"Num futuro remoto, quando não passarmos de uma vaga lembrança no cenário planetário, espécies inteligentes de outros cantos da galáxia chegarão interessadas em conhecer aqueles que, por alguns segundos do calendário cósmico, enviaram ondas de rádio e primitivas naves interplanetárias com as mais variadas imagens e sons para todos os cantos do universo.


[...] além das extinções em massa associadas a eventos naturais nas camadas de solo mais profundas pesquisadas, uma última grande extinção chamará a atenção dos exploradores do futuro. Diferente das demais, essa estará relacionada com uma ação quase que intencional de uma espécie que na adolescência de sua tecnologia, embriagada por sua capacidade de mudar e supostamente dominar o mundo que a acolhia, tornara-se o próprio algoz."

 

Mario Moscatelli

Biólogo, Mestre em Ecologia e Especialista em Recuperação e Gestão de Ecossistemas Costeiros

 

 

        >