FOLHAS DE GO

 

Folhas de óxido de grafeno

O grafeno é um material derivado do grafite, composto por átomos de carbono ligados em estruturas cristalinas hexagonais como favos de uma colmeia. Essas ligações repetem-se ao longo de um plano bidimensional, com a espessura de apenas um átomo. É o material mais fino e mais forte já encontrado e pode ser considerado tão revolucionário quanto o plástico e o silício. Possui resistência mecânica maior que a do aço, mobilidade eletrônica mais elevada que a do silício, condutividade térmica mais alta que a do cobre, área superficial maior que a do grafite e, além de tudo, é mais leve que muitos outros materiais. Essas características fazem do grafeno um dos mais promissores materiais para as mais variadas aplicações tecnológicas, como sensores químicos, transistores de alta velocidade, displays flexíveis, células solares, supercapacitores e componentes para aviões e automóveis.

Os derivados do grafeno sofrem modificações químicas e resultam em novos materiais com propriedades químicas e físicas diferentes e aplicações variadas. Um desses novos materiais é o óxido de grafeno [GO]. Produzido a partir da oxidação do grafite, o óxido de grafeno é considerado um material promissor para aplicações biológicas, armazenamento de energia e incorporação de novos elementos.

A imagem, obtida por microscopia eletrônica de varredura, revela a formação de folhas de óxido de grafeno e suas ligações de hidrogênio que se assemelham a um papel amassado.

Deborah Vargas, Gabriele Vargas e Ana Paula Benevides
Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Universidade Federal do Rio de Janeiro