REBUSCADO PALADAR


Papilas gustativas e dentículos de tubarão

Um tubarão é capaz de detectar toda uma profusão de sabores no oceano e, assim, encontrar sua próxima refeição. Isso só é possível porque esses predadores contam com uma grande quantidade de papilas gustativas e dentículos que revestem sua cavidade oral.

Este é o caso do tubarão-mako, cujo nome científico é Isurus oxyrinchus. A imagem, registrada em um microscópio eletrônico de varredura, mostra a ‘língua’ desse animal, uma estrutura mais rígida do que a humana, sem movimento. Nessa estrutura estão fixos os dentículos orais, em verde, e as papilas gustativas em azul escuro, além de glândulas secretoras de muco.

 

O projeto realizado pela bióloga Bianca Rangel, em parceria com Rose Eli Rici da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo e Neil Hammerschlag da Universidade de Miami, concentra-se em descrever essas estruturas em diferentes espécies de tubarão e buscar relações com a dieta e a ecologia de cada uma.

Bianca Rangel
Laboratório de Metabolismo e Reprodução de Organismos Aquáticos - LAMEROA
Instituto de Biociências

Universidade de São Paulo - USP