1/8

_J Henry Fair

Por Jade Kastrup

 

ArtBio: Para o filósofo Jacques Rancière, política e arte têm uma origem comum. A percepção artística, assim como a política, é sensível. O seu trabalho surpreende o espectador com o viés da beleza estética, considerando que revela graves problemas ambientais. Qual é o papel da arte nos processos conscientizadores?

J Henry Fair: A arte fala diretamente com as pessoas através de uma linguagem universal que tem falhado em nosso mundo polarizado, conectado e distraído. Uma imagem que faz alguém parar, deixar de lado o celular e se questionar, pode iniciar o processo de conscientização. Uma imagem bonita de algo horrível mexe com o espectador e causa perturbações, e nós devemos nos perturbar com essas questões.

 

ArtBio: Recentemente, o rompimento de uma barragem localizada na cidade histórica de Mariana, Minas Gerais, Brasil, foi responsável pelo maior desastre ambiental do país, lançando no meio ambiente 34 milhões de m³ de lama resultantes da produção de minério de ferro. Como você recebeu esta notícia? Pensou em fotografar esse evento?

J Henry Fair: Como alguém que estuda esse assunto e trabalha em campo, fiquei transtornado. Há algum tempo atrás, estive fotografando a Mata Atlântica mas não pude ir a Minas Gerais. As fotos do incidente ficaram fascinantes. Sem esse registro o fato desapareceria do radar do mundo em minutos. Por conta das imagens, o incidente ficou em evidência nos noticiários por alguns dias. Com certeza os moradores locais vão conviver com isso o resto de suas vidas.

ArtBio: A crise ambiental põe em xeque a lógica do modelo capitalista. As soluções propostas pelas autoridades internacionais não são muito efetivas pois não reformulam a tradição do pensamento ocidental de submeter a natureza às necessidades do homem. Na sua visão, o futuro, no horizonte do provável, deve ser encarado com otimismo?

J Henry Fair: A alternativa para o otimismo é o desespero, e isso não é produtivo. A única esperança para o futuro é a mulher. Quando ela perceber que só ela pode resolver, nós poderemos ter alguma chance. Precisamos exigir mudanças e ir contra o sistema. Parem de comprar smartphones. Comprem apenas papel higiênico reciclado.

 

 

         >